terça-feira, abril 30, 2013

Faz amanhã 39 anos ...



Lembro-me como se fosse hoje. No primeiro 1º de Maio em liberdade fiz parte da enorme multidão de portugueses que saíram às ruas para celebrar o fim da ditadura. A maior manifestação de sempre. Aquela em que houve mais alegria e esperança. Cravos vermelhos floriam por todo o lado nas mãos e nas lapelas de tanta gente feliz. Chico Buarque não poderia ter definido melhor o sentimento de um povo que tinha aderido espontaneamente à revolução do 25 de Abril: "Sei que estás em festa, pá".

Faz amanhã 39 anos e parece que foi ontem. Muitas das nossas ilusões foram-se perdendo pelo caminho. Por um caminho de altos e baixos que, nos últimos anos, tem-nos feito regredir em muitos aspectos. "A paz, o pão, a habitação" de Sérgio Godinho foram sendo esquecidos. Mas a fé inquebrantável dos portugueses, embora significativamente enfraquecida, mantém-se e, no espírito de muitos, ainda soam os versos de Ary dos Santos:

"O que é preciso é termos confiança
se fizermos de Maio a nossa lança
isto vai meus amigos, isto vai"