segunda-feira, dezembro 12, 2011

A Cimeira que deixou tudo mais ou menos na mesma



Embora houvesse uma moderada esperança a verdade é que da cimeira da União Europeia, realizada nestes últimos dias, não saíram conclusões que esclarecessem qual virá a ser o futuro da zona euro e da própria Europa. Mesmo tendo em conta que existe interesse de todos os 27 membros em que a União Europeia continue, o facto é que “as vontades” de alguns estão a abalar a confiança na manutenção desta bonita ideia de uma Europa unida.


Quanto ao euro, tal como hoje existe, parece caminhar para o fim. Como escrevia a semana passada a The Economist, “depois dos países periféricos, os estragos da crise chegam ao epicentro da moeda única, com a Itália e a Espanha a darem os primeiros sinais”. E não ficará por aí, digo eu. É por isso que aquela revista dá apenas algumas semanas de vida ao euro. O que nos faz interrogar: e se o euro acabar? Afinal, há países que não estão no clube e continuam a pertencer à UE. Só que se o euro desaparecer os efeitos catastróficos, sobretudo para as economias mais débeis como a nossa, não se farão esperar.


Voltando à cimeira, apesar das esperanças de alguns, penso que no fundo, no fundo, ninguém acredita que a cimeira tenha resolvido qualquer problema estrutural do euro. E, por isso, todos os países do eurogrupo, a começar pelos mais frágeis, estão derrotados e condenados a optar entre as más e as péssimas soluções para gerirem as suas crises.

De concreto apenas se sabe qual foi a ementa que foi servida na quinta-feira quando se sentaram à mesa para o jantar de trabalho: sopa, bacalhau, bolo de chocolate e gelado. Petisco que, a julgar pelos resultados da cimeira, não foi suficientemente apreciado por todos os membros dos 27 países: um grupo de 17 “tinha ganho” uma nova "união de estabilidade orçamental" (mais uma expressão da nova linguagem), 9 vão ter que consultar os seus parlamentos e 1 (o Reino Unido) – o de sempre - ficou definitivamente de fora.

Curioso, porém, é notar que apesar das dúvidas sobre o futuro do euro e da Europa, há mais um país a aderir à União Europeia. A Croácia assinou agora em Bruxelas, o tratado de adesão e entrará em Julho de 2013. Isto se a Europa ainda existir.