quarta-feira, dezembro 12, 2012

Já não sei em que acreditar …


Depois de tantos anos a tentarem convencer-me que fazia melhor à saúde comer carne de aves e, especialmente, de frango do que uma boa carne de porco à portuguesa ou uma vitela barrosã e, ainda por cima, a um preço muito mais acessível, a minha cabecinha foi-se habituando à ideia e – sem radicalismos – aderi a um maior consumo de frango.

Eis senão quando, leio uma notícia que dá conta que perante a quebra na produção de cereais nos Estados-Unidos, os preços do trigo, milho e soja (que são a base da alimentação humana e animal) dispararam para mais 30% nas últimas semanas. Daí ao aumento dos preços no consumo – 3 a 4% - da carne, dos ovos e lacticínios foi um pulo. E já há analistas que afirmam que este efeito inflacionista irá chegar à Europa. E até avançam que “em breve comer frango vai ser considerado um luxo”.

Em que acreditar? Pelo sim pelo não, já tratei de arranjar um cofre (com congelador) num Banco para guardar tais tesouros de penas. Nunca se sabe …