quinta-feira, maio 22, 2014

O despotismo no seu melhor ...



A Nigéria é o maior produtor de petróleo de África. E tal como acontece noutros países (em África e não só), o país é rico (quero dizer, as elites são muito ricas) e o povo vive miseravelmente. Embora a Nigéria seja considerado um país emergente pelo Banco Mundial (será em 2050 uma das 20 maiores economias do mundo), a corrupção e o despotismo grassam, impossibilitam o desenvolvimento e a população em geral vive em pobreza extrema. Enquanto isso, a tal elite exibe, despudoradamente, as suas riquezas.

Como foi o caso recente do casamento da filha do presidente da Nigéria marcado por um detalhe que caracteriza bem o regime: todos os convidados receberam, como lembrança do casamento, um iPhone de ouro de 24 quilates, personalizados com o nome dos noivos. Nem mais.

E não é a primeira vez que o presidente fez isso. No ano passado ele encomendou, pagos pelo Governo, claro está, 53 iPhones de ouro para comemorar os 53 anos da independência do país.

Chocante, na verdade ...