segunda-feira, fevereiro 13, 2012

Os lapsus linguae



Não, não é só por cá que tanto se fala na descontextualização do que dizem os políticos. Eles dizem coisas (eles vão dizendo sempre muitas coisas), toda a gente as ouve repetidas vezes mas, afinal, não foi bem isso que quiseram dizer. E, normalmente, a desculpa é que houve alguém que tirou as frases do contexto em que estavam inseridas. E lá vêm as notas do chefe de gabinete, dos líderes das bancadas parlamentares, dos assessores de imprensa e dos porta-vozes lestos a desmentir, a interpretar, a esclarecer e a desdizer.

Mas há também os lapsus linguae, provavelmente provocados pela falta de atenção de quem tinha a obrigação de ter um pouco mais cuidado com o que diz.

A senhora da fotografia é a secretária de Estado da saúde do governo francês, Nora Berra que, preocupada certamente pela vaga de frio que assola o seu país, sugeriu aos “mais vulneráveis”, incluindo os sem-abrigo, que evitassem sair de casa.

É que, às vezes, o frio enregela-nos as ideias.