terça-feira, junho 12, 2012

Tranquilamente … temos um processo disciplinar às costas

Está por saber se vamos, ou não, ser multados pela reentrada tardia em campo (depois do intervalo) da nossa selecção de futebol no jogo com a Alemanha. Por razões que ainda não conhecemos, a nossa selecção não compareceu à hora certa e zás, a UEFA, que é quem manda nestas coisas, decidiu a abertura de um processo disciplinar a Portugal pelo atraso no pontapé de saída da segunda parte.

Na próxima quinta-feira se saberá a decisão da UEFA e pode ser que, até lá, se consiga apurar se o motivo do atraso se deve a uma qualquer indisposição de um jogador, a uma chamada telefónica que não tivesse sido possível desligar, às últimas fumaças de uma cigarrada ou à má interpretação da equipa ao conhecido lema do treinador Paulo Bento “Vão tranquilos …”.

Resta-nos a consolação que se formos mesmo multados - e a ser verdade a versão adiantada pelo Vice-Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Humberto Coelho, de que o dinheiro que está a ser gasto foi-nos dado pela UEFA (contrariando o que veio a público anteriormente) - o montante da multa será entregue à mesma UEFA para pagar o castigo. Volta, afinal, para o sítio de onde saíu.

E enquanto esperamos - “tranquilamente …” - temos um processo disciplinar às costas que era completamente desnecessário.

1 Comments:

At terça-feira, junho 12, 2012 9:38:00 da manhã, Anonymous Fernando Gomes said...

Efectivamente, os “Tugas” nunca mais aprendem…A pontualidade é algo que admiro e que faço por cumprir, pois não gosto de esperar, e como tal, também não faço os outros esperar. Espero que a Selecção tenha efectivamente um motivo ou uma justificação bastante credível, pois caso contrário revela-se um péssimo exemplo para as outras selecções. Conheço algumas pessoas que fazem gosto em chegar atrasadas, pois segundo as mesmas, chegando atrasadas tornam-se o centro das atenções. Bem sei que tenho bastantes limitações cognitivas, mas se há coisas que eu não compreendo são ilações do tipo “Bom, eu moro no Saldanha, vou ao teatro no chiado que começa às 21h, como tal, basta sair de casa às 20h45, pois é só descer de carro a Av. Da Liberdade…”. É claro que o óbvio para uns não é para outros, então há que explicar à pessoa “tintin por tintin”, ou melhor, como diria Jack o Estripador “Vamos por partes”. Então, começamos a desencadear o nosso raciocínio explicando à pessoa que temos que contar com o tempo da viagem de carro, com o possível trânsito que iremos apanhar, com o tempo de procurar lugar para o automóvel, dado ser cada vez mais difícil estacionar em Lisboa, enfim, teremos sempre de dar uma margem de tempo para não nos atrasarmos e para que os outros não fiquem à nossa espera. Reportando ao caso em concreto, não creio que no percurso da Selecção Portuguesa, do relvado para os balneários e vice-versa, existam contratempos, obstáculos, desvios, etc… Acho mesmo, que o Paulo Bento tem um dom de hipnotizar os jogadores, é que com tanta tranquilidade, alguns deles devem ter adormecido do cansaço de tanto correrem (poderá, até eu ia adormecendo…). Enfim, de facto, há razões que a própria razão desconhece.

 

Enviar um comentário

<< Home