quarta-feira, abril 08, 2015

O "Absurdistão"



Li recentemente (já não sei onde) notícias que davam conta de uma série de "esquemas" - muito preocupantes, por sinal - que têm acontecido nos últimos tempos e que, depois do espanto inicial, parecem ter caído no esquecimento. Coisas como, por exemplo:

"- um antigo alto quadro das Polícias de Investigação Criminal, montou uma rede organizada de roubos, utilizando para o efeito rufias de uma claque de futebol e fardamentos da polícia. Esta gente especializou-se em roubar idosos solitários".

- "um Comandante de Polícia (SEF) e vários outros altos quadros do Governo Central criaram uma rede de corrupção e extorsão no sistema de atribuição dos chamados “Vistos Gold”.

- "um grupo de altos dirigentes da Segurança Social montaram um esquema de corrupção para a emissão de declarações falsas (lesando directamente o Estado e as contas públicas)".

- "um grupo de médicos, farmacêuticos e quadros superiores de empresas farmacêuticas e do Governo Central, montaram uma rede de falsificação de receitas para roubar o Estado".

- "um banqueiro e todos os administradores que o acompanharam ao longo de anos montaram um esquema fraudulento, com a conivência do regulador (Banco de Portugal), que arruinou várias centenas de cidadãos. Ao serem ouvidos por uma comissão parlamentar de inquérito todos afirmaram não saberem (ou não se lembrarem) dos casos em apreço".

- "existem constantes fugas ao segredo de justiça e o problema tende a eternizar-se sem que seja resolvido".

E nós que vamos assistindo a tudo isto (e a muitas outras coisas mais), limitamo-nos a comentar, a mostrar uma veemente indignação e a considerar que todos estes factos são um completo absurdo. Mas, "mansamente", deixamos que tudo continue a acontecer. Que os absurdos prossigam e que façam (naturalmente) parte do nosso dia-a-dia. O que já levou alguém a sugerir que se altere o nome do nosso país que, em vez de dar pelo nome de Portugal, passe a denominar-se ABSURDISTÃO. Vistas bem as coisas até talvez não fosse má ideia ...