quarta-feira, maio 13, 2015

Alguém para o Acordo Ortográfico? (sim, para é mesmo sem acento)



E "prontos" (esta não é ao abrigo do acordo nem sem o acordo) a partir de hoje, dia 13 de Maio de 2015, as regras do Acordo Ortográfico são mesmo obrigatórias. Terminou oficialmente (embora haja interpretações jurídicas que não acompanham a interpretação do Governo) o período de transição. A partir de agora a grafia antiga será considerada erro. Acabou-se.

Eu sei que o Acordo Ortográfico foi apresentado como um compromisso para a harmonização da língua portuguesa nos países lusófonos. Mas se o mesmo AO ainda nem sequer foi ratificado por todos os países e se até no Brasil, o país com mais falantes de português, continua a haver uma enorme polémica tendo a Presidente Dilma Rousseff alargado o período de transição até Janeiro do próximo ano, qual é a pressa de Portugal pôr isto em andamento? Será pela velha mania de parecermos o "bom aluno"? É até curioso que no Brasil esteja a ser estudada a possibilidade de aproximar ao máximo a escrita da pronúncia, simplificando a ortografia, o que poderá dar coisas como ‘xuva’ em lugar de chuva ou ‘omem’ em lugar de homem. Uma lindeza ...

E embora a percentagem de palavras alteradas seja apenas de uns meros 1,56%, ainda assim, e como sabem, estou em completo desacordo com o novo AO. Por isso, e correndo o risco que me chamem teimoso ou deixem de me ler, continuarei a escrever da mesma forma que sempre fiz. Antes isso de que me acusem do desaparecimento do acento na palavra 'cágado'. Fiz-me entender?