segunda-feira, outubro 24, 2011

Precaução



Sigo com interesse as crónicas do jornalista/escritor/viajante Gonçalo Cadilhe. Especialmente aquelas que transmitem outras vivências e “cheiros” das regiões mais desconhecidas ou exóticas.

Numa que ouvi na rádio na semana passada, Gonçalo falava sobre a Indonésia, a sua dispersão geográfica e as suas religiões e companhias de aéreas.

A República da Indonésia é um grande país localizado entre o Sudoeste Asiático e a Austrália, composto pelo maior arquipélago do mundo, qualquer coisa como 18 mil ilhas. Daí que as deslocações inter-ilhas tenham que ser feitas por aviões pertencentes a uma das muitas companhias aéreas existentes. Porém, como quase todas são de tão má qualidade, os acidentes são constantes e quase sempre fatais para quem viaja. Aliás, quase todas essas companhias estão proibidas de operar no espaço europeu. Mas, internamente, e sem alternativas, a única solução é embarcar e ter fé em Deus.

E já que falamos em Deus, diga-se que a Indonésia, para além de grande, tem um leque de religiões bastante diverso. Mais de 80% do povo é muçulmano, 10% são cristãos e há uma miríade de outras religiões entre as quais o Budismo e o Hinduísmo.

Mas houve uma coisa que achei muito curiosa nesta crónica do Gonçalo Cadilhe. Devido à falta de segurança da maior parte dos aviões, as operadoras aéreas decidiram distribuir folhetos com orações (das várias religiões) aos passageiros.

Precaução? Talvez! À cautela, porém, os viajantes sempre vão lendo as orações enquanto não chegam ao seu destino.

Sintomático e preocupante, não acham?