quarta-feira, dezembro 10, 2014

Os 90 anos de Mário Soares



No pretérito dia 7 Mário Soares fez 90 Anos. Ele é uma figura marcante da democracia portuguesa, três vezes Primeiro-Ministro, duas vezes Presidente da República, Deputado Europeu e interveniente político constante até hoje. Sempre coerente, às vezes excessivo mas politicamente intuitivo. Um homem da liberdade e um homem da democracia que tanto combateu a ditadura da direita antes do 25 de Abril como a tentativa de ditadura de esquerda em 1975.

Há dias, escreveu Baptista Bastos no Jornal de Negócios: "(...) Os 90 vigorosos anos do velho leão, que nunca baixa as guardas e arreganha sempre as garras quando os factos o exigem, ainda há pouco se demonstraram, quando da visita a José Sócrates, na cadeia de Évora. Alguns palermas que por aí pululam atribuíram a tolejo de insanidade as expressões utilizadas e os comentários à justiça. O que falta de destemor, inclusive físico, a estes tristes preopinantes, é o que sobra a Soares nas suas indignações. Ele, afinal, representa o que de melhor e mais sólido o português médio possui. E é, talvez por isso, por nos representar em idiossincrasia, em improviso e em características de improviso e de brio, que os portugueses gostam dele e lhe perdoam o que, minimamente, não esquecem a outros (...)".


Quando se fala em liberdade e democracia pensa-se em Mário Soares. Quando se fala na integração de Portugal na União Europeia pensa-se também em Mário Soares. Mas tomou decisões erradas? Certamente. Mas Soares sempre teve uma intuição política muito acima da média e sempre demonstrou acreditar que é possível mudar as coisas. Para mim, ele é sem dúvida a grande figura política dos últimos 40 anos.

Depois disto, gostar ou não de Mário Soares, é outra coisa ...