quinta-feira, julho 12, 2007

Mais uma de Eça de Queiroz


Em “A Correspondência de Fradique Mendes”, Eça escreve


"Nas nossas democracias a ânsia da maioria dos mortais é alcançar em sete linhas o louvor do jornal. Para se conquistarem essas sete linhas benditas, os homens praticam todas as acções - mesmo as boas"



Notável esta "prosa" de Eça. Acutilante, irónica e trocista, bem ao seu estilo.

2 Comments:

At sexta-feira, julho 13, 2007 11:31:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Mutatis mutandis:
Agora é mais o acesso a um qualquer canal de televisão. As declarações marcadas para as 8 da noite crescem a olhos vistos. Por outro lado diminui drasticamente a possibilidade dos jornalistas colocarem questões...

 
At sábado, julho 14, 2007 11:47:00 da manhã, Anonymous aindaassim said...

Ainda assim, e tendo em conta as diferentes tecnologias usadas então e agora, o raio dos políticos não perdem uma ocasião de dar nas vistas, nomeadamente como disse o “anónimo” na abertura dos telejornais. Quase sempre para anunciar as tais alegadas “boas acções”...

Aparecer e ser visto, ainda que não passe disso mesmo ...

 

Enviar um comentário

<< Home