quarta-feira, fevereiro 24, 2010

Azar o meu!

Em 1960, tinha eu uns catorze aninhos muito inconsequentes, havia em Portugal 29,1% de jovens até aos 15 anos de idade e eu, como perceberam, estava incluído nessa percentagem. Era muita juventude junta mas, apesar disso, não havia Institutos nem Ministérios que se preocupassem connosco. Azar o meu! Toda a gente esperava que o processo de crescimento prosseguisse e, depois, logo se veria.


Em 2006, e para a mesma facha etária, a percentagem diminuiu para 15,5%. O número de jovens era substancialmente mais reduzido e, provavelmente por isso, foram criados organismos oficiais para cuidarem deles. Eu já não fazia parte desse número. Azar o meu!


Prevê-se que em 2021 a percentagem de jovens até aos 15 anos se situe nos 13%. Apesar da população até àquela idade vir a ter ainda menor expressão, acredito que para além dos tais organismos oficiais que já existem, possam ser criados mais uns quantos para ajudar os primeiros. Só que, nessa altura, e porque sou bem capaz de estar demasiado velho, já ninguém se vai ralar comigo. Azar o meu!


Moral da história: “Sou capaz de ter nascido uns quantos anos antes do que devia. Azar o meu!”