quinta-feira, junho 09, 2011

“Eu adoro-vos”

Para quem julgava que José Sócrates era um homem desprovido de sensibilidade, duro, frio, calculista e egocêntrico tenho a dizer que se enganaram redondamente. Podem ter todas as razões contra ele, podem até ter razão em ter razões mas na terça-feira passada – 7 de Julho de 2011 – ficou inequivocamente demonstrado que o ainda Primeiro-Ministro tem coração e sentimentos. Como ficou provado, aliás, na mensagem curta que proferiu na reunião da Comissão Nacional do Partido Socialista quando deixou aos seus companheiros de partido um emotivo “Eu adoro-vos”.


Foi um balde de água fria para os seus detractores. Vão persistir em dizer que Sócrates continua, como sempre foi, arrogante e a olhar apenas para si próprio? Deixem-se de tretas, engulam as vossas línguas venenosas e concedam, pelo menos desta vez, que ele foi sincero ao dizer como gostava dos seus camaradas. E pensem também que muitas dessas pessoas do partido alguma vez já foram eleitos com os vossos votos. Portanto, Sócrates, disse naquele momento, que também vos adorava.


Conclusão: o “animal feroz” é mesmo um sentimentalão. Não se esqueçam disso e esperem porque … ele vai voltar.

2 Comments:

At quinta-feira, junho 09, 2011 10:39:00 da manhã, Anonymous Fernando Gomes said...

Olá amigo Palma,
Na política a arte de representar está sempre presente, faz parte dela. Sem querer ser tendencioso, aquele discurso pareceu-me uma grande palhaçada. Os políticos têm o dom de "enrolar" as pessoas, com palavras bonitas e de compreensão. Não fiquei minimamente emocionado com o discurso do ainda primeiro ministro, mas sim uma vez mais convencido que a política uma vez mal exergida, é uma actividade que distorce a personalidade das pessoas. Até poderá estar a ser síncero o Sr. Engº. José Sócrates, mas foram tantas as mentiras, que nem desta se livra. Desejo sinceramente que tenha muitas felicidades nesta nova etapa da sua vida, assim como tenho esperanças que um dia apareça alguém que exerça a política por vocação, não colocando os seus interesses pessoais e do seu partido à frente do Pais. Quando aos políticos que temos, a minha vontade é colocá-los todos num contentor e lança-los ao tejo. Todos não valem um. Vamos ter esperanças que o novo primeiro ministro não tenha muitos vícios, e que consiga defender os interesses colectivos e não os individuais.

 
At quinta-feira, junho 09, 2011 10:45:00 da manhã, Anonymous fernando gomes said...

Há, esqueci-me de dizer que quanto ao regresso do Sr. Engº. José Sócrates, isso não me espanta, pois também o Freddy Krueger regressou 2 ou 3 vezes e só para fazer mal. Esperemos não ter de passar por esse pesadelo novamente...Lol

 

Enviar um comentário

<< Home