sexta-feira, janeiro 25, 2013

Há coisas difíceis de entender ...

 
Crise! Miséria! Medo! Três palavras que se tornaram banais quando a crise iniciada em 2008 começou a ter reflexos práticos nas nossas vidas. As pessoas assustaram-se com a austeridade e retraíram os seus consumos, uns por falta de meios e outros por precaução. E como o medo colectivo é uma força poderosa, o pânico nos consumidores levou à ruína muitos empresários.
 
Mas nem todos os empresários ficaram receosos. Muito embora as vendas nos centros comerciais em Portugal tenham recuado 6% no ano passado, face a igual período de 2011, ainda assim, em 2013 vão abrir mais 9 centros comerciais. Por isso é que eu digo que "há coisas difíceis de entender". Estando a economia em recessão, tendo o poder de compra das famílias caído significativamente e não se esperando, a médio prazo, que a situação se altere, como perceber a abertura de mais centros comerciais? Tanto mais que são projectos de grandes investimentos e cuja rendibilidade está fortemente dependente do consumo que, como vimos, está a descer. Então, como entender?