quarta-feira, novembro 13, 2013

A ira espanhola evidenciada nas notas de euro



É grande o descontentamento dos portugueses. Por todas as razões e mais uma. Uma que poderá ter a ver com o que o Governo anda a dizer: "que tudo está a correr melhor quando para nós tudo está pior". Descontentamento e revolta que se avolumam quando se sente que os caminhos (os erros) que nos levaram à actual situação jamais serão alterados. Por ideologia, por medo ou, simplesmente, por incompetência. E de que forma manifestamos a nossa indignação? Normalmente em greves e nas ruas em manifestações que, felizmente, são pacíficas e que, ao contrário de outros países, não apelam à destruição. Só queremos ser ouvidos o que, reconheça-se, de pouco nos tem servido. Mas atenção, é bom que não confundam o nosso "bom comportamento" com aquilo que muitas vezes se diz por aí, de sermos "um povo de brandos costumes". A nossa História mostra bem que não somos nada disso.

Aqui ao lado, os nossos vizinhos espanhóis, mais temperamentais do que nós, têm mostrado nas ruas um comportamento bem diferente do nosso. Mas agora, a sua revolta contra a austeridade ganhou uma nova forma de expressão. A sua contestação, que está a tomar uma dimensão enorme através das redes sociais, está a assumir uma forma específica: escrever mensagens nas notas de 5, 10, 20 e 50 euros.

Será que a moda vai pegar em Portugal? Ver, por exemplo, numa nota de 5 euros uma frase do tipo "Passos demite Machete. Já chega!". Espero que não. A acção é meramente simbólica e escrever expressões indignadas nas notas não vai resolver o que quer que seja. O que os portugueses querem realmente é mais ... notas e políticas que nos tirem deste fosso de que parece ser quase impossível sair.