segunda-feira, junho 11, 2007

As teias da justiça


Em 2004, um homem considerado como um dos maiores traficantes de droga da Europa, foi julgado e condenado pelo Tribunal de Sesimbra à pena máxima de 25 anos de prisão.

No entanto, graças a um “Habeas Corpus” habilidosamente interposto pelo seu advogado, consegue ser solto e, fugindo a um outro mandato de captura pendente, escapa-se para o Brasil onde, é, finalmente, capturado em Outubro passado.

Repetido o julgamento, agora no Tribunal da Boa-Hora, o veredicto foi-lhe favorável. Desta vez, foi absolvido.

Perante a nova resolução, a grande questão que se coloca é como pode um homem passar tão rapidamente de condenado a 25 anos de prisão a absolvido?

Ou a Polícia Judiciária, o Ministério Público e o Tribunal de Sesimbra cometeram todos um tremendo erro judicial ou, pelo contrário, foram os Juizes do Tribunal da Boa-Hora que, depois de tantos anos de investigação, mandaram um culpado em liberdade.

Qualquer das alternativas nos faz pensar e, no mínimo, ficar apreensivos ...