terça-feira, junho 19, 2007

O essencial é a fruta


Provavelmente por já não haver vagas disponíveis nas centenas de "dias internacionais de qualquer coisa" espalhados pelo ano, alguém teve a brilhante ideia de se começar a comemorar o “Dia Nacional da Fruta”, por agora, apenas em Portugal.

Neste momento vêm-se por toda a parte, qual epidemia, cartazes a informar uma coisa que, com toda a certeza, nunca ninguém tinha reparado e que os médicos e as várias campanhas de saúde que se fazem pelo país, devem ter esquecido de informar: “que a fruta é essencial na nossa alimentação”.

E vai daí, uma conhecida marca de sumos de fruta, tratou de publicitar convenientemente (e sem qualquer interesse, já se vê...) que a fruta é tão essencial à nossa saúde, que seria bom que fosse instituído oficialmente o “Dia Nacional da Fruta”, pelo que se propõe recolher mais de 4 mil assinaturas e entregá-las na Assembleia da República.

Estamos, pois, a um passo de ser aprovado pelo Parlamento Português, o “Dia Nacional da Fruta”. Da fruta, genericamente falando, não interessa se estamos a comemorar, o dia dos morangos, das peras ou dos melões.

Embora avesso aos dias “Internacionais” ou “Nacionais”, devo, contudo, louvar a iniciativa desinteressada da tal marca de sumos de ... fruta, que apenas pensou na saúde e no bem estar da nossa população em geral e das crianças em particular. Aquelas mesmas crianças que não param de puxar pela roupa dos papás nos supermercados, para pedir que levem mais umas embalagens de sumos ... daquela marca.

Mas a ideia veio em muito boa altura. Primeiro porque o verão está mesmo a chegar e os sumos bebem-se sempre bem; depois porque a Portugal está a poucos dias de começar a exercer a Presidência da Comunidade e, nunca se sabe, se os outros países parceiros não ficarão interessados em aderir ao “Dia Português da Fruta”, e talvez daí possam surgir umas quantas encomendas à tal marca e, no limite, forçar o Presidente Durão Barroso a determinar que o Dia Nacional (o nosso, o português), passe a “Dia Internacional da Fruta”, comemorado em toda a Europa e, quiçá, no Mundo.

Ocorrem-me duas palavras para classificar tal iniciativa. Uma, é empreendorismo. A outra também termina em ------ismo, mas é melhor não dizê-la para não ser mal interpretado.

5 Comments:

At quarta-feira, junho 20, 2007 9:52:00 da manhã, Anonymous provocador said...

Ias dizer OPORTUNISMO?

Tens razão, é capaz de ser a palavra certa ...

 
At quarta-feira, junho 20, 2007 11:20:00 da manhã, Anonymous azul said...

Que tal iniciativa?
Oportunismo no sentido de aproveitar o mal de alguém para lucrar não me parece.
Oportunismo no sentido restrito de aproveitar uma oportunidade, sim, mas qual é o mal?

 
At quarta-feira, junho 20, 2007 7:50:00 da tarde, Anonymous mygod said...

Segundo reza o dicionário, um dos significados da palavra oportunismo é o aproveitamento das situações de modo a chegar mais facilmente a um resultado favorável.

Parece não ser despropositado dizer que, uma empresa que comercializa fruta e que, de repente, tem a ideia luminosa de que deveria haver um dia oficial para se comemorar a dita, que essa empresa está concretamente a criar condições para que venha a vender maiores quantidades do que prduz.

E mais do que criar condições essa empresa está a criar expectativas que são dirigidas especificamente aos pais das crianças que vão querer dar mais e melhor aos seus filhos.

Estou com o demascarenhas, essa fórmula não prefigura uma oportunidade de negócio que a empresa iria aproveitar, mas sim um oportunismo descarado porque diz às pessoas o que elas já sabem (como se não soubessem) e tentam sensibilizá-las para a alimentação correcta que devem dar aos filhos, ou seja, fruta, embora em sumos, de que a tal empresa já tem uma quota de mercado apreciável!

Se isto não é oportunismo ...

 
At sexta-feira, junho 22, 2007 10:20:00 da manhã, Anonymous Paula said...

E para quando o dia da batata? E do belo do frango assado? Não me conformo! Tanta comidinha boa e só se lembram da fruta!

 
At terça-feira, junho 26, 2007 11:22:00 da manhã, Anonymous Inês Almeida said...

nao percebo! pelo que li, os portugueses andam a consumir um terço da fruta que se deve comer, no entanto voces dizem que toda a gente sabe que deve comer fruta.
A questao mais relevante, nem é este dia em especifico, mas essa critica do oportunismo. O governo nao tem dinheiro ou interesse em fazer algumas coisas, se as empresas conseguirem juntar o util ao agradavel nao percebo qual é o problema. Sim podem no longo prazo aumentar as vendas, mas ninguem obriga a comprar os produtos, e a sociedade ganha... Irrita-me que partam do pressuposto que o consumidor é estupido e sem vontade própria, so compram os tais sumos quem quiser, mas a informação relevante que deveria comer 3 vezes mais fruta do que come, fica passada!
se não fosse as empresas privadas a fazerem estas campanhas não havia a casa do gil, não havia arvores na tapada de mafra, nao havia ajuda de berço... é tudo uma questão de perspectiva, e saber o que se ganha vs o que se perde... Parece-me uma boa campanha, mas logicamente que tem o lucro como objectivo!

 

Enviar um comentário

<< Home