segunda-feira, novembro 19, 2012

"Afinal, os gajos até que são porreiros!"



A técnica é sobejamente conhecida mas os Governos teimam em utilizá-la, sem o menor respeito pelo povo que julgam completamente estúpido. E qual é a técnica? Anunciar que vão ser lançadas medidas muito severas para depois, num gesto de grande magnanimidade, recuarem um poucochinho e dizer que, afinal, não vão ser tão graves como o previsto.

Tal e qual como aconteceu agora com a anunciada sobretaxa de IRS de 4% que acabou de passar para 3,5%, por proposta do PSD e do CDS/PP, após "duras negociações" com o Governo, segundo dizem os próprios. E aqui pergunto: mas não são aqueles partidos que suportam o Governo? Para que serviram tantas reuniões e sessões de esclarecimento sobre o OE para 2013, promovidas entre os Governantes e os Deputados da maioria? Por que é que só agora chegaram à conclusão que a sobretaxa poderia ser 0.5% mais baixa?

O novo recuo do Governo (situação que já começa a ser recorrente e não lhe fica lá muito bem) parece querer dizer que a descidazinha anunciada vai resolver alguma coisa. Mas não, não vai ... ou vai muito pouco. A carga fiscal das famílias vai continuar a ser brutal e, segundo a PricewaterhouseCoopers, a diminuição de 0,5 pontos percentuais na sobretaxa extraordinária levará a um ligeiríssimo decréscimo do valor anual de imposto a pagar na generalidade dos níveis de rendimentos.

Apesar disso, e como já estávamos mentalizados que iríamos pagar os 4% e agora declaram que não vai ser tanto, há muita gente que será levada a pensar "Afinal, os gajos até que são porreiros!"