quinta-feira, abril 03, 2014

A "Ginjinha Sem Rival"



Lamentavelmente, a "Ginjinha Sem Rival" corre o risco de fechar portas. Trata-se de um estabelecimento que tem 120 anos e constitui um ex-libris da Baixa de Lisboa, “uma instituição e um emblema da cidade” visitada por muitos nacionais e estrangeiros.


E tudo por conta da nova lei do arrendamento urbano, aprovada em 2012, em que os senhorios podem despejar os inquilinos sem necessidade de grandes justificações. Para o conseguirem basta que a denúncia do contrato seja comunicada com seis meses de antecedência e tenha por fundamento a demolição ou realização de obra de remodelação ou restauro profundos que obriguem à desocupação do espaço arrendado. E, neste caso, os proprietários nem sequer pediram qualquer aumento de renda, uma vez que a ideia é construírem um hotel naquele local.


Embora, inicialmente, a aprovação do projecto previsse a manutenção de “ocupação e função” do pequeno espaço de 10 metros quadrados onde a "Ginjinha Sem Rival" está instalada, agora já ninguém acredita que a loja venha a resistir aos novos tempos da modernidade.


Mais do que uma tradição lisboeta, a "Ginjinha Sem Rival" é um património cultural da cidade que vai desaparecer. São comércios como este que fazem a diferença, que atraem os turistas e põem Lisboa nos roteiros internacionais.


Afinal, a "Ginjinha Sem Rival" encontrou um rival que a vai vencer. E sem dó nem piedade!