segunda-feira, abril 28, 2014

Os kiwis e a Revolução de Abril de 1974



No twiter alguém afirmava "a SIC diz que antes de 74 não havia kiwis em Portugal. Obrigado Otelo!". Não sei se isso é verdade mas, de facto, não me recordo de, antes da Revolução, ter comido (ou sequer visto) kiwis. O que não quer dizer que passados 40 anos, a minha memória esteja completamente fragilizada. E a provar o que digo, posso afiançar-vos que me lembro (e bem), por exemplo, que antes do 25 de Abril vivíamos em ditadura e as nossas vidas eram constantemente sobressaltadas por uma polícia política que prendia e torturava só porque as pessoas tinham ideias políticas diferentes. Lembro-me (e bem) que travámos uma guerra sem sentido para onde eram arrastados milhares de jovens que não percebiam porque estavam ali, e que morriam e/ou ficavam estropiados física e mentalmente. Lembro-me (e bem) da censura que decidia o que poderia ser escrito e publicado nos jornais e na televisão e apresentado nos teatros e cinemas. Lembro-me (e bem) dos "bufos" que não conhecíamos e que nos cercavam, que poderiam estar tão perto que um simples espirro poderia ser denunciado como uma tremenda conspiração contra o regime. Lembro-me (e bem) que um encontro entre duas pessoas era considerada como uma manifestação conspirativa e, como tal, proibida. Lembro-me (e bem) como as mulheres eram menorizadas e como a mortalidade infantil era elevadíssima. Lembro-me (e bem) das muitas famílias que viviam em habitações sem luz, sem água e sem casa de banho, da alta taxa de analfabetos e da educação superior que só era acessível às classes mais favorecidas. Enfim, lembro-me (e bem) de um dia, há 40 anos. em que uns corajosos militares arriscaram as suas vidas e devolveram a Portugal a liberdade e a esperança tão ansiadas.

Mas se, de facto, para além de todas as outras coisas, a revolução também nos trouxe os kiwis, então, ainda estou muito mais agradecido a esses militares de Abril.