terça-feira, outubro 06, 2009

A justificação técnica



Depois de há poucas semanas ter caído uma falésia na Praia Maria Luísa, em Albufeira, que vitimou cinco pessoas, registou-se agora nova derrocada numa outra praia algarvia, a de Santa Eulália, desta vez e felizmente sem danos pessoais.


De repente, as rochas que tanto embelezam as nossas praias parecem ter entrado em colapso. Provavelmente pela erosão do tempo, pensava eu, que percebo pouco destas questões.


Pensava mal. Os especialistas já apresentaram uma explicação bem mais técnica e sofisticada. Segundo a Administração Hidrográfica do Algarve o desmoronamento das arribas deveu-se a, calculem, “fadiga do material”. Nem mais, palavra de perito.


É que estas coisas das palavras e do seu significado tem muito que se lhe diga. Os termos têm um sentido rigoroso e o seu uso não pode ser empregue à toa.


Na verdade, “Fadiga do material” não é a mesma coisa que erosão (corrosão lenta) das areias das encostas provocada por ventos e mares. Uma coisa é uma coisa e uma outra coisa é uma outra coisa, compreendem?