quinta-feira, maio 03, 2012

Ignorância preocupante


Na “Única” desta semana, Clara Ferreira Alves escrevia:
 
 “ … Para a gente que hoje manda em Portugal, o 25 de Abril é uma data que começa a fazer tanto sentido como o 1º. De Dezembro ou o 5 de Outubro. E o salazarismo é um período tão distante da nossa História como as Descobertas e o tempo imperial. A queda de Salazar da cadeira ou de Caetano no Carmo interessam tanto como a tomada de Ceuta ou a construção da fortaleza de Ormuz … “

 Embora estas palavras tenham sido escritas para um contexto diferente, elas bem podiam aplicar-se aos jovens deputados (futuros governantes?) inquiridos por um canal de televisão no dia da comemoração do 38º aniversário da Revolução dos Cravos. A demonstração da falta de cultura geral, nomeadamente, da História Política contemporânea, em que a ignorância é tanta que nem sequer sabiam, menos de quatro décadas depois, quem foram o primeiro Primeiro-Ministro depois de 25 de Abril ou o último Primeiro-Ministro antes dessa data.

Admito até que pensem que isso não será relevante para que venham a ser políticos capazes. Eu não sou dessa opinião e preocupa-me muito que tamanha ignorância (não foi esquecimento, foi mesmo ignorância pura) se manifeste até sobre factos recentes do próprio regime que lhes permitiu ascenderem à condição de protagonistas políticos.

Como refere – e bem - Clara Ferreira Alves no mesmo artigo: “A História de um país é a memória de um país e conhecer a História pode ajudar a não repetir os mesmos erros …”