quarta-feira, março 20, 2013

Chega!



Estamos fartos da hipocrisia destes Governantes que têm posto de pantanas este pobre país. Chega! E já não pegam as desculpas com os erros do passado e, especificamente, com a desastrosa governação dos governos socialistas. É que desde que este executivo tomou posse tudo tem desabado rapidamente como um castelo de cartas e não se vêem medidas que possam inverter a situação, a curto ou a médio prazo.

Depois dos incitamentos à emigração (de jovens e menos jovens) e de afirmar insistentemente que as crises podem ser uma janela de oportunidades, Passos Coelho diz agora que na reforma do Estado as rescisões com funcionários públicos são "uma oportunidade e não uma ameaça para uma requalificação da administração". E tão certo está do que pretende fazer, que foi já definido por onde vai começar: os trabalhadores das categorias de assistente operacional e de assistente técnico serão os primeiros alvos das rescisões. Precisamente aqueles que ganham menos e que sustentam o funcionamento do Estado.

Tretas! O que percebemos, afinal, é que a refundação e o redimensionamento da administração pública mais não são que puro despedimento de funcionários.

E o desemprego sobe, sobe, sobe. Até onde?

Como escreveu Lobo Antunes "As empresas fecham, os desempregados aumentam, os impostos crescem, penhoram casas, automóveis, o ar que respiramos e a maltosa (nós, os cidadãos) somos incapazes de enxergar a capacidade purificadora destas medidas".