terça-feira, outubro 02, 2007

A “Haute Couture”




A alta costura (a conhecida “Haute Couture”, francesa) não é mais do que a criação de moda exclusiva e personalizada, feita por encomenda para um cliente específico, normalmente com a utilização de tecidos de elevada qualidade e preço, e elaborada com uma atenção extrema aos detalhes e acabamentos, utilizando frequentemente técnicas de execução manual demoradas.


São, portanto, peças exclusivas, elaboradas com tecidos de alta qualidade, desenhadas apenas para um só cliente, e, por isso, têm preços que não acessíveis à maioria da população.


Daí que, a alta costura em Portugal já tenha vivido dias melhores e tenham vindo a fechar casas bem conhecidas, como ainda há pouco tempo aconteceu com a famosíssima Ayer que, durante anos e anos vestiu a alta sociedade de Lisboa.

E neste mundo de luxo e de glamour, em que se destacam como capitais da moda, as cidades de Londres, Nova York, Tokyo, Milão e, claro, Paris, sobressaem os nomes de afamados costureiros conhecidos mundialmente como Chanel, Christian Dior, Lacroix, Ungaro, Givenchy, Jean Paul Gaultier, Giorgio Armani, Valentino e tantos outros.


Mas nem todos os costureiros e designers de moda, famosos embora, têm nomes tão sonantes como os referidos, o mesmo acontecendo às próprias casas para onde trabalham.

Daí que eu tenha ficado muito curioso quando encontrei aquele anúncio de beira de estrada da “Madame Tesoura” – Modista. À primeira vista, um nome minimalista, simplório, quando muito modesto.

No entanto, pode muito bem acontecer que daquela casa de aspecto simples e de nome igualmente simples, venham a sair colecções de alta costura para serem passadas num grande centro de moda. Quem sabe?