sexta-feira, abril 13, 2012

Simpático … só isso?


Miguel Sousa Tavares escrevia há dias sobre Pedro Passos Coelho “a grande e visível diferença de Pedro Passos Coelho para José Sócrates é a calma afável do actual primeiro-ministro perante a crispação do anterior … onde Sócrates se irritava Passos Coelho sorri, apenas pedindo que o deixem responder à pergunta … aliás não é difícil simpatizar com PPC: o seu tom nunca é afectado nem grandiloquente, não tem tiques de importância deslocada e, pelo contrário, transmite uma ideia de homem sério, humilde mas seguro de si, repetindo, se necessário, as mesmíssimas coisas, entrevista após entrevista.”

Sou capaz de concordar com MST. Mas, meus amigos, da mesma forma que eu procuro num médico um profissional competente que trate da minha saúde, dum primeiro-ministro (e do seu governo) eu espero que governe de forma eficaz e que consiga escolher as melhores políticas para o país e para os cidadãos.

De que me serve ter um primeiro-ministro simpático, aparentemente humilde, sério e seguro de si se, depois, os resultados são os que sabemos. E, provavelmente, só sabemos da missa a metade …