segunda-feira, abril 16, 2012

A verdadeira explicação da crise


Tenho-me por bem informado. Leio muitos jornais e revistas, não perco programas de debate e de comentário mas, mesmo assim, sou muitas vezes surpreendido por ir encontrar respostas onde menos espero.

Foi o que aconteceu recentemente quando descobri a verdadeira razão do despedimento de um primo meu. É que a justificação que a fábrica onde ele trabalhava tinha falido por causa da crise não me convencia, tão-pouco a que apontava para uma gestão altamente danosa. O certo é que a fábrica faliu mesmo e o meu primo foi para a rua.

A resposta, porém, achei-a numa conferência a que assisti, da boca de um jovem engenheiro. E era esta:

“quando o Lehman Brothers faliu, ele era o dono de um banco no norte da Alemanha, que tinha uma sociedade financeira na Baviera, que, por sua vez comprara uma corretora em Turim, que tinha uma sociedade francesa que adquiriu a maioria do capital de uma sociedade madrilena, que comprou uma fábrica de têxteis em Vila do Conde.

O Lehman Brothers faliu e, com ele, faliu tudo o resto e o meu primo foi despedido a semana passada. O que, diga-se de passagem, é injusto porque ele fazia casacos muito bem”.

Pois é, agora que já sei a verdade, queria encontrar uma solução para ajudar o meu primo. E a única que eu vejo é … comprar o Lehman Brothers …

A partir desta história façam as extrapolações que quiserem para os problemas da crise real …