quarta-feira, outubro 17, 2012

Agradecidos ...



A apresentação do Orçamento de Estado para 2013 veio confirmar aquilo que já esperávamos: no próximo ano, os portugueses vão viver um verdadeiro inferno. Vamos ser sujeitos à mais alta subida de impostos de sempre e, por consequência, haverá mais falências e desemprego, piores condições de vida e os movimentos de indignação e manifestações terão um aumento exponencial e serão (porventura) mais violentos.

O Ministro das Finanças diz que “não há margem no OE e este é o Orçamento necessário". Já não sei se será bem assim, ainda há pouco ouvi notícias que alguma coisa ainda pode mudar. Entretanto, a antiga Ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, disse acreditar que a proposta governamental de Orçamento do Estado para 2013 é inviável e que não vai poder ser executada. Isto, claro está, se o Orçamento chegar a ser aprovado porque o CDS, através do vice-presidente José Manuel Rodrigues, defende que o partido deve "chumbar" este Orçamento do Estado e tirar daí "todas as consequências políticas". A ver vamos ...

Mas esta apresentação do OE permitiu-nos assistir, uma vez mais, às tiradas peculiares (surpreendentes e um pouco demagógicas) de Vítor Gaspar. Ainda há dias na Assembleia da República afirmava:
 
"o povo português revelou-se o melhor povo do mundo e o melhor activo de Portugal".
Agora, saiu-se com esta:
"O país investiu muito na minha educação, durante algumas décadas, e é minha obrigação estar disponível para retribuir. A minha permanência [no Governo] dependerá da utilidade que ela [a minha educação] terá para a República".
Perante isto, e independentemente do Orçamento passar ou não, só podemos dizer ao Ministro Gaspar que estamos todos muito "AGRADECIDOS"!