sexta-feira, outubro 19, 2012

Somos mesmo bons ...


Apesar dos resultados decepcionantes da nossa selecção de futebol nos dois últimos jogos, que não foi além de uma derrota com o nosso principal adversário e de um empate com a modesta Irlanda do Norte (as "desculpas" para o fracasso foram o relvado sintético no primeiro caso e a chuva no segundo), apesar disso, fiquei contente em saber que o nosso país, pequenino como é, conseguiu guindar-se ao lugar de maior vencedor do troféu que é atribuído aos melhores marcadores dos campeonatos europeus. Temos nada menos que seis Botas de Ouro. A saber, Eusébio, Fernando Gomes e Cristiano Ronaldo venceram o troféu duas vezes cada um. A Holanda é o segundo país com mais Botas de Ouro, umas modestas quatro.

Fiquei muito orgulhoso da façanha e fiquei na expectativa de ouvir os nossos jovens (e não só) responder pronta e sabiamente quando uma das nossas televisões se lembrar de fazer um inquérito de rua sobre os notáveis portugueses que alcançaram os maiores prémios do mundo.

Quanto ao futebol não tenho qualquer dúvida que o farão. Já terei algumas se aos inquiridos for perguntado quais os portugueses que ganharam o Prémio Nobel. "Salazar??" "Durão Barroso??", responderão interrogativamente alguns ...

Pois o nosso orgulho seria total se todos soubéssemos que, para além dos magos da bola, Egas Moniz, em 1949, foi galardoado com o Nobel da Fisiologia ou Medicina, José Saramago, em 1998, com o Nobel da Literatura e Siza Vieira e Souto Moura, respectivamente em 1992 e 2011, com o Prémio Prizzker (O Nobel da Arquitectura).

E refiro só os vencedores do Nobel (porque são menos) mas poderia ir muito mais além se pretendesse saber outros vencedores das mais diversas áreas (o que iria complicar a questão).

Aí sim, diríamos, de peito cheio, "Somos mesmo bons"!