sexta-feira, outubro 26, 2012

Até quando poderemos viver com um mínimo de dignidade?


 
Ainda na última segunda-feira eu dizia aqui: "perturba-me não saber até quando poderemos viver com um mínimo de dignidade".

Pois bem, numa sessão realizada na Assembleia da República, a Deputada do PCP, Rita Rato, interpelava o ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, nestes termos:

"... o aumento das pensões mínimas, fazendo o arredondamento por cima, e pensando num aumento dos 8 euros (que não chegou, de facto, aos 8 euros), nós estamos a falar de 0,26 cêntimos por dia numa pensão na ordem dos 256 euros ..."

E é esta inquietação que me assalta. Para quem ganha pouco mais de 250 euros por mês, que significado tem um aumento de 8 euros, os tais 0,26 cts diários?

Será que já nem esse "mínimo de dignidade" devida às pessoas é respeitado? Não, não respondam, eu sei a resposta ...