segunda-feira, setembro 03, 2007

Calma, calma, ainda não há motivos para alarme ...

Já não é a primeira vez que ficamos boquiabertos (e escandalizados) ao termos conhecimento que certas personagens, por manifesta falta de inspiração ou porque é muito mais fácil copiar o que a outros tanto trabalho deu a criar, deram à luz textos que foram publicados em jornais, revistas e blogues como tendo sido, eles próprios, os verdadeiros autores.

Mas não foram. Limitaram-se a copiar, a plagiar os textos que foram descobrir algures e zás, apropriaram-se deles e a eles deram a sua assinatura. Assim sempre é mais fácil e não chegam a dar cabo dos seus neurónios, isto, claro está, partindo do princípio que os têm e que eles ainda estão a funcionar em boas condições.

Ainda que o plágio seja altamente condenável e até mesmo crime, continua por resolver aquela velha questão já tantas vezes recordada (por isso é que ela é velha), de que se uma pessoa copia um determinado texto, isso é inequivocamente um plágio, e não há volta a dar-lhe. Mas se essa pessoa copia sistematicamente tudo aquilo que lhe apetece (e agora com o copy e paste é um vê se te avias) aí, poderá tratar-se não de plágio mas de mera investigação. Enfim, é uma maneira de ver a coisa.


Agora foi a vez de Luís Filipe Menezes, o autarca de Vila Nova de Gaia e candidato à presidência do PSD, que tem um blogue pessoal (como vêm, todas as pessoas importantes têm hoje um blogue) ter sido “apanhado” a copiar, sem referir as fontes, artigos da Wikipédia sobre Michelangelo Antonioni, Bergman, sobre Hiroshima e sobre Miguel Torga.

Claro que por se tratar de uma figura pública, ainda por cima em evidência neste momento, logo saiu a terreiro uma das mais conhecidas firmas de advogados a defender que, na blogosfera, o termo autor, não se refere à autoria do conteúdo mas sim à autoria da postagem ou publicação".

Tá bem, então! Se se tratasse de um ilustre desconhecido, talvez a interpretação dos advogados não fosse exactamente a mesma!

Apesar de tudo, ainda existe uma esperança. É que, segundo o Jornal “Expresso”, à hora de fecho da edição do passado sábado, ainda havia 2.786.895 sites que não tinham sido plagiados por Luís Filipe Menezes.

4 Comments:

At terça-feira, setembro 04, 2007 9:52:00 da manhã, Anonymous az. said...

Interessante. Já por diversas vezes li neste blog frases que foram copy paste de outros lados, nomeadamente copiadas das crónicas do MST no Expresso ou de outros blogs, sem nunca haver referência a estes.

 
At terça-feira, setembro 04, 2007 10:39:00 da manhã, Anonymous porcos no espaço said...

"A tua originalidade depende proporcionalmente da obscuridade das tuas fontes."


Essa é que é a verdade. A frase não é minha, por isso é que está entre aspas.



Quanto ao comentário anterior, não me lembro de alguma vez ter lido neste blog qualquer texto que não fosse da autoria do Demascarenhas sem estar acompanhado da devida referência.

 
At terça-feira, setembro 04, 2007 3:32:00 da tarde, Anonymous EM said...

Ó camarada AZ, seria bom provar aquilo que se diz, sob pena de passar o próprio por charlatão, ou será que te enganaste na porta?

Não custa nada, do lado direito tens por data todos os artigos, ou queres ajuda?

 
At terça-feira, setembro 04, 2007 4:34:00 da tarde, Anonymous az. said...

Quanto agressividade em!

Que tal, em vez de estar aqui a provar alguma coisa, perguntar ao Demascarenhas se aquilo que escrevi é verdade ou mentira?

 

Enviar um comentário

<< Home