domingo, setembro 30, 2007

De onde é que surgiu este cantor?



Quase que apostaria que esperavam que eu hoje escrevesse qualquer coisa sobre as “directas” do PSD e sobre o seu vencedor, ou sobre a saída em grande estilo da entrevista que Santana Lopes estava a conceder à SIC Notícias ou, ainda, sobre a magnífica e esmagadora vitória do Benfica sobre o Sporting por 0-0 no passado sábado.


Nada disso, meus amigos. Embora tivesse muito que dizer sobre qualquer dessas coisas, houve um facto que me impressionou muito mais do que tudo o resto, e de tal forma, que não podia deixar de vos falar nele.

Como se sabe, um pouco por toda a parte existem concursos de descoberta de talentos artísticos, nomeadamente de novos cantores. Portugal não é excepção e já se realizaram várias edições de “Operações Triunfo”, de “Ídolos” e outros que tais, e alguns dos vencedores desses concursos têm conseguido ter algum êxito no mundo das cantorias.

Pois na Grã-Bretanha que, obviamente, também tem esse tipo de concursos, em formatos mais ou menos idênticos aos de cá e aos dos outros países todos, revelou-se agora um candidato a estrela que me deixou a mim, ao júri do concurso e a toda a plateia que assistia, completamente espantados. A mim, em particular, deixou-me arrepiado, tal a qualidade apresentada.

Reparem como um tal Paul Potts, um modesto vendedor de uma loja de telemóveis se apresentou perante o júri e disse, simplesmente, que ia cantar ópera.
O entreolhar dos três elementos do júri deixou perceber que dali não viria nada de especial, tanto mais que o candidato nem sequer tinha formação nessa área. Paul Potts só tinha um enorme gosto de cantar trechos de ópera.

Vejam o que se passou na primeira audição em:


http://www.youtube.com/watch?v=sxOytYLlhiQ&mode=related&search=



E, depois de já ter sido o vencedor do concurso, em:


http://www.youtube.com/watch?v=O-Pv-0vpxSc&mode=related&search=


É espantoso, não é? Onde é que ele esteve escondido este tempo todo?