terça-feira, setembro 25, 2007

Cruel


Ainda que justificadas pelas melhores intenções, continuo a ficar perplexo perante certas campanhas publicitárias que utilizam imagens reais de uma enorme crueldade.

Perplexo talvez nem seja a melhor palavra, talvez chocado. Tal como há uns anos a Bennetton utilizou fotografias de doentes a morrer de Sida, agora o fotógrafo dessa campanha – Oliviero Toscani - voltou a causar polémica ao fotografar uma mulher anoréctica nua, para publicitar uma determinada marca, mas que, segundo diz, serve para chamar a atenção para a terrível doença.

Ainda que saibamos que a existência da anorexia afecta sobretudo as jovens adolescentes “apanhadas” por certo tipo de estereótipos, nomeadamente o da obrigação de terem que ser magríssimas porque a moda assim o exige – cuja responsabilidade é, em grande parte, atribuída aos ditames da própria moda e aos meios de comunicação - ainda assim, a exposição nua e crua do corpo despido desta jovem francesa de 23 anos e 31 quilos, é verdadeiramente chocante.

“Anorexia Não” é o grito de alerta, é a mensagem com que o Ministério da Saúde italiano pretende sensibilizar as jovens para os perigos provocados por este distúrbio alimentar grave, de modo a que nunca passem por uma situação idêntica ao do corpo exposto na foto.

Mesmo assim, divido-me entre as intenções e a crueldade da exposição de um corpo nu e doente.





1 Comments:

At quarta-feira, setembro 26, 2007 2:40:00 da tarde, Anonymous porcos no espaço said...

Despertar consciências é uma tarefa complicada. O choque é um bom caminho.

 

Enviar um comentário

<< Home